Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Animal, melhor amigo do homem, o que será de ti amanhã?

Share Button

 

caoQuem resiste a um bicho de estimação? Com o estresse do dia a dia devido à rotina frenética, essa pergunta ganhou de presente uma irmãzinha: sobra tempo para cuidar do bicho de estimação?

Os cachorros são umas gracinhas e nos acompanham há muito tempo, desde que o casal Adão e Eva foi expulso do Paraíso. Nos dias atuais não podia ser diferente, afinal uma imitação dos tempos de antigamente. A diferença é que a população canina tem aumentado desproporcionalmente. Mas só ela? Ou cresceu com os humanos? A cachorrada é nosso produto?

Parece-nos que o homem é incapaz de viver sozinho. Precisa de muleta para caminhar na longa estrada da vida e o pet é um dos companheiros desse caminhar. Quem resiste aos filhotes alegres de uma cadela?

Tudo parece a mil maravilhas. O cão realmente desempenha uma função muito importante e essencial no desenvolvimento do ser humano. Ocorre que, ao alcançar uma idade avançada, problemas começam o acompanhá-lo com mais intensidade. O homem e o animal tendem ao envelhecimento juntos, embora o cachorro tenha existência mais curta que o homem. A pergunta é: qual a reação do homem quando isso acontece? Começa a demonstrar sua atitude imediatista, tenta esquecer quem durante anos lhe trouxe alegria… O cão passa a ser problema. O homem espera o animal adormecer para pegá-lo e jogar fora da casa.

Quando uma pessoa toma a atitude insana de largar o bichinho de estimação em qualquer lugar, seja abandonando-o ao relento, seja esquecendo-o no quintal, acaba criando problemas ambientais e de desumanidade com aquilo que é uma parte de si.

As pessoas que abandonam o cachorro porque está velho, cuidariam dos pais ou avós envelhecidos ou teriam a tendência natural de procurar asilo ou simplesmente abandonar o velho na casinha dos fundos?

Segundo Jose Carlos Orlandim, 60, comerciante, o animal é tutelado do estado. A Lei Federal 9.605/98, artigo 32, condena todo aquele que “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”. Apesar da proteção legal, os animais sofrem absurdos de seus melhores amigos. Foi de tanto presenciar sofrimento e judiação que Orlandim decidiu fazer algo: fundar a ONG Olhar de Anjo juntamente com um grupo de voluntários com os mesmos ideais. Resgatam animais abandonados ou vítimas de maus-tratos. Atualmente o abrigo acolhe desde pássaro até cavalo. A Olhar de Anjo fica num terreno particular em Juquitiba. Abriga mais de 120 cachorros.

“Os animais contam com tratamento veterinário e socialização para depois serem disponibilizados para adoção”, explica o fundador da ONG. “Entendemos que o local é área temporária para acolhê-los, enquanto passam por dificuldades. Não somos a favor de aprisioná-los. Aqui estão em situação de necessidade. São tratados, socializados e depois liberados para adoção. O pretendente a adoção precisa se comprometer a não praticar maus-tratos. Ele terá 180 dias para adaptar-se ao animal adotado ou arrepender-se e devolvê-lo ao abrigo. Não poderá transferi-lo para outra pessoa.”

Não são raros os momentos em que Orlandim precisa responder por que se preocupar com animais, se há tantos seres humanos passando fome. Afirma repetidamente, como slogan: “Preocupe-se com o ser humano que eu me preocupo com os animais, assim seremos sempre amigos. O ser humano tem aposentadoria. Os animais puxam carroça, são tratados como lixo e após anos de trabalho escravo são abandonados. Haverá alguém que cuide de animais e maltrate o ser humano?”. E completa: “Recebemos todo tipo de animais, abandonados principalmente na velhice ou quando contraem alguma doença, acidentados, sem dentes ou faltando um dos membros, judiados. Sem a mínima chance de sobreviverem. Não queira imaginar a maldade que se pratica”.

Ajudar o melhor amigo do homem não é tão fácil, é trabalhoso demais até, mas muito recompensador. Orlandim explica: “O animal é dócil e quando bem tratado retribui com um estado de felicidade contagiante. Não trai, não é cínico. Manifesta verdadeiramente sua alegria. Temos equipe para castrar, socializar e preparar o cachorro para uma nova vida na sociedade. Esse trabalho é árduo e exige cooperação de todos. O animal proporciona tantos benefícios que passaríamos o dia falando neles. Vão desde a guarda da casa até companhia. Às vezes é confundido com um brinquedo que os pais compram para os filhos. É importante lembrar que o animal é um ser também. Precisa de cuidados como nós, seres humanos, precisamos”.

Segundo ele, a ONG Olhar de Anjo depende de doações para alimentar os animais, que consomem mais de duas toneladas de ração por mês, além de medicamentos, e para realizar toda a logística de resgate, transporte e acomodação: “Toda ajuda é bem-vinda: dinheiro, ração, medicamentos, material de limpeza, casinhas e cobertores. O grupo pode retirar as doações no local que o doador indicar”.

Mais informações

ONG Olhar de Anjo:

Telefone: (11) 8993-5849 – ID 55*122*8312

Internet: blogolhardeanjo.blogspot.com.br

E-mail: olhardeanjo_2011@hotmail.com

 

Lei Federal 9.605/98:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9605.htm

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.